Goiabeira Serrana Recordista

A goiaba serrana(Acca sellowiana), também conhecida como feijoa é uma fruta nativa das regiões de altitude do sul do Brasil. No início do século XX foram levadas mudas para a europa e de lá para a Nova Zelândia, que atualmente é o maior exportador desta fruta. https://pt.wikipedia.org/wiki/Feijoa

Nas áreas mais altas da serra catarinense é muito comum a existência das goiabeiras nativas.

A florada da última primavera foi farta e prenunciava uma produção record. Entretanto a estiagem provocou aborto de flores e frutos nas plantas nativas. https://fazendagrande.net/2017/12/25/deficit-hidrico-estacional/

DSC07276

Na sede da fazenda tem uma goiabeira serrana nativa com mais de 20 anos e cuja produção anual sempre surpreende. Nos períodos de estiagem sempre a irrigamos, como compensação ela segurou os frutos e deu uma produção record. Esta fruta é peculiar e quando fica madura ela cai, por isso coletamos diariamente os frutos maduros no chão.

Foram coletados 4.271 frutos desta goiabeira no período 01/03 a 28/04/2018, perfazendo mais de 200 kg. O auge da produção ocorreu entre 17 e 24/03/2018, período em que foram coletados mais de 200 frutos diariamente. A produção diária record ocorreu em 24/03/2018 quando foram coletadas 326 goiabas.

P_20180326_115634

Anúncios

Verão inicia com fortes chuvas

 

DSC_7708

Depois de prolongada estiagem durante o inverno e a primavera, o verão começou com alto volume de chuva.

Neste primeiro mês do verão as chuvas equivaleram ao total  do segundo semestre do ano passado, resultando num superávit hídrico de 327mm, registrado nas medições realizadas no lago da Fazenda Grande.

Mais detalhes em Clima na Fazenda.

Ano termina com déficit hídrico estacional

Inverno e primavera tradicionalmente são estações que proporcionam superávit hídrico na região onde está localizada a Fazenda Grande.

Infelizmente neste ano estas estações apresentaram forte déficit hídrico, prejudicando a recuperação das pastagens e o desenvolvimento normal das frutas de clima temperado.

O inverno terminou com déficit hídrico de 333 mm e a primavera com déficit hídrico de 160 mm. As duas estações acumularam um déficit hídrico de 493 mm, registrados nas medições realizadas no lago da Fazenda Grande.

Dados detalhados em Clima na Fazenda