Ano termina com déficit hídrico e estiagem

Lago da Fazenda Grande com baixo nível da água em 25/03/2020

Este ano ficará marcado por vários eventos. A pandemia e o ciclone bomba são fatores que atingiram muita gente. Mas para a região serrana de Santa Catarina este ficará marcado pela maior estiagem em décadas.

Na região da Fazenda Grande o outono foi crítico, a maioria das sangas e açudes secaram. As fontes de água para uso agropecuário ficaram escassas e a maioria das propriedades passaram a receber água para consumo humano de caminhões pipa, algo inédito na região.

Foi a maior estiagem registrada nos últimoa 70 anos. Na verdade a região vem sofrendo de déficit hídrico desde meados de 2017, última vez que o Lago da Fazenda Grande chegou a 100% do nível de água.

Em meados deste ano, a maioria das sangas da Fazenda Grande secaram e a situação da pecuária ficou crítica, com a falta de água e a forte redução da produção das pastagens.

O ponto crítico foi em 16 de junho quando o Lago da Fazenda Grande atingiu a marca de 92,5 cm de água, ou 25% de sua capacidade. Felizmente houve recuperação no inverno, mas a primavera voltou a registrar déficit hídrico e os níveis dos reservatórios continuam muito baixos.

 Dados detalhados em Clima na Fazenda

Sanga Três Pinheiros totalmente seca em 25/03/2020

Ano termina com déficit hídrico estacional

Inverno e primavera tradicionalmente são estações que proporcionam superávit hídrico na região onde está localizada a Fazenda Grande.

Infelizmente neste ano estas estações apresentaram forte déficit hídrico, prejudicando a recuperação das pastagens e o desenvolvimento normal das frutas de clima temperado.

O inverno terminou com déficit hídrico de 333 mm e a primavera com déficit hídrico de 160 mm. As duas estações acumularam um déficit hídrico de 493 mm, registrados nas medições realizadas no lago da Fazenda Grande.

Dados detalhados em Clima na Fazenda